Treze anos após desastre, novo WTC brilha em Manhattan

novembro 19, 2014 em Notícias

One World Trade Center / Reprodução: onewtc.com Lá está ele, reluzente e enoooorme. Erguido em Nova Iorque em substituição às Torres Gêmeas, o novo One World Trade Center finalmente abriu suas portas. No início deste mês, cerca de 175 funcionários da Condé Nast, editora responsável pela publicação de revistas famosas como a Vanity Fair e a GQ, foram os primeiros a “habitar” o prédio que vem sendo construído desde 2004 e era muito aguardado pelos norte-americanos.

Instalado a poucos metros do local onde, há treze anos, as antigas torres foram abatidas em um atentado terrorista que deixou mais de 3 mil mortos, esta é hoje a torre mais alta dos Estados Unidos. Projetada pelo arquiteto Daniel Libeskind e desenvolvida por David Childs, tem 541,30 metros distribuídos em 104 andares. No saguão de entrada, o tradicional mármore branco oriundo da mesma pedreira que forneceu as pedras às antigas Torres Gêmeas.

Com arquitetura simples forrada por janelas de vidro espelhado, o prédio reluz na tão destacada Manhattan. Apesar de sua grandiosidade, recebeu críticas daqueles que esperavam muito mais do edifício. Para Zach Seward, editor do portal norte-americano Quartz, o prédio jamais será uma obra-prima arquitetônica, como mencionou em uma postagem de 3 de novembro. “É difícil imaginar que alguém possa ficar impressionado com este projeto. De qualquer ponto que você o olhe, o edifício diz apenas uma coisa, sem paixão alguma: que ele existe”, reclamou.

Em entrevista exclusiva ao portal IG, John Norman, ex-chefe do departamento de bombeiros de Nova Iorque, parece esclarecer um dos motivos pelos quais a torre não surpreende aos olhos do público: “prédios muito altos podem resistir a incêndios, mas não podem seguir as regras da construção atual; têm de ser construídos de forma mais conservadora. Quanto mais concreto, menos o fogo se espalha, por isso é fundamental usar a maior quantidade possível de concreto, principalmente nas escadas de emergência”. E segurança é um dos principais pontos de preocupação dos proprietários do complexo e de todos os norte-americanos que seguem assustados com a possibilidade de novos ataques.Vídeo da construção do WTC

O complexo WTC envolve cinco torres de escritórios, o Museu e Memorial, um centro de transporte público, mais de 500 mil metros quadrados de espaços comerciais e um centro de artes. Um vídeo produzido pela junção de 30 mil imagens do fotógrafo Benjamin Rosamond mostra o processo de construção da torre. Confira clicando AQUI.

Detalhes da arquitetura – A construção da torre teve um cunho sustentável visto que muitos dos materiais utilizados são reciclados de restos industriais e cerca de ¾ do desperdício da construção será novamente reciclada. O vidro que reveste o prédio por inteiro é mais claro do que o das antigas torres, garantindo mais visibilidade e entrada de luz natural.

Na base que sustenta todo o prédio foi utilizado iCrete, um cimento mais forte, mais eficiente a nível de custos e mais seguro em termos ambientais capaz de aguentar uma força compressiva três vezes maior do que o concreto comum.

Visitação – Quem passear por Nova Iorque a partir de 2015 também poderá visitar o prédio monumental. O público tem acesso liberado a um observatório instalado entre o 100º e o 102º andares. A expectativa é que este observatório seja uma das grandes fontes de lucro do complexo. O valor do ingresso ainda não foi divulgado, mas acredita-se que ficará em torno de US$29 (custo do acesso ao observatório do Empire State Building).

Posts Relacionados: