O que é arquitetura de luxo para você?

janeiro 7, 2016 em Linha de Produtos, Tendências

Sala de Reunião com mobiliário RS Design. Crédito: Divulgação/RSDesignPoderíamos dizer que luxo é um conceito? Ou seria uma definição muito simplista para uma característica tão pessoal e temporal? O dicionário nos dá tantos significados que realmente ficamos na dúvida se é possível explicar, sem sermos abstratos demais, o que seria um ambiente luxuoso. Mesmo o Aurélio concorda que luxo pode envolver tantas variáveis representando desde extravagância, esplendor e ostentação até mesmo qualquer coisa que seja dispendiosa ou difícil de se obter, que agrada aos sentidos sem ser uma real necessidade.

Já diria a glamorosa Coco Chanel: “O luxo é uma necessidade que começa quando a necessidade termina”. E em vidas modernas, podemos definir como luxo tantas e tantas situações… Conforto é luxo. Equilíbrio é luxo. Silêncio é luxo. Qualidade de vida é luxo. Então chegamos à conclusão de que luxo é um conceito despido de predefinições.

O luxo na arquitetura se renova a cada dia, ganhando adeptos das mais diferentes tribos. Há quem sonhe com uma casa no campo, repleta de verde e de natureza. E vislumbre este cenário como o mais luxuoso que um dia poderá conquistar. Há quem sonhe com um apartamento em Nova Iorque, ou Paris, cercado pelas principais lojas e grifes do mundo, com fácil acesso à alta gastronomia e à vida noturna. Luxo é relativo. Para os arquitetos, não é diferente.

Se antigamente o investimento em metais banhados a ouro, escadas de puro mármore e lustres repletos de cristais representavam o ápice do luxo, hoje encontramos cenários luxuosos com muito menos ostentação. Para João Armentano, um dos arquitetos mais renomados da atualidade no Brasil, reconhecido por obras incríveis inclusive de celebridades como Luciano Hulk e Angélica, “luxo é ter espaço, é viver com simplicidade, é desfrutar de um belo terreno, com jardins e luz natural. A ostentação ficou cafona”, declarou em entrevista à Gazeta do Povo.

O luxo não mais está diretamente vinculado aos excessos. Muitas vezes, inclusive, é invisível aos olhos. Isso por que na balança do mercado de luxo, a qualidade vem ganhando mais pontos do que a quantidade. E a experiência, então, vale mais do que qualidade e quantidade juntas. Vivenciar algo representa mais do que apenas ter.

A época em que hoje vivemos promove o conceito da experiência. Grandes marcas mundiais, com destaque, obviamente, à Apple, garantem que tudo deve partir da experiência do usuário. E o que dizer de uma marca que reuniu tantos fãs e defensores capazes de investir valores altíssimos em seus equipamentos? Eles com certeza sabem do que estão falando.

A experiência permite extrapolar os sentidos humanos. Hoje, reunir os amigos para conhecer um novo espaço gastronômico está além de agradar ao paladar. Permite a socialização, a interação, estimula todos os nossos sentidos e remete à momentos de felicidade que persistem além do físico.

Na arquitetura não é diferente. Vislumbremos, por exemplo, um escritório luxuoso. Com certeza o que seria um espaço perfeito para você, não seria para outra pessoa. Isso por que a arquitetura de luxo também vive da experiência de seus habitantes. Quando imaginamos um espaço de trabalho perfeito, agregamos a este conceito todas as experiências que já vivemos em nossas rotinas de trabalho. E criamos o local ideal.

Alguns pontos são comuns e não podem faltar: cadeiras com design arrojado, diferenciado e, acima de tudo, muito ergonômicas e confortáveis; mobiliário planejado, elegante e usual; equipamentos e tecnologias de última geração; uma sala de descompressão agradável, que incentive a criatividade, as interações e ofereça snacks e café expresso à vontade. São desejos padronizados e amplamente divulgados pelas pesquisas de clima.

A edição 2015 da famosa pesquisa World’s Coolets Offices, promovida pela Inc.com, escolheu os ambientes que integraram sua lista analisando quais espaços são realmente criados para satisfazer seus usuários, atendendo a seus hábitos de trabalho. Aqui temos então uma grande lista de escritórios luxuosos, cada um com um aspecto e estilo diferente.

No topo do ranking, destaca-se o escritório do Airbnb de São Francisco, Califórnia (EUA). Por lá, cada sala foi criada com o intuito de reproduzir um dos destinos propostos pela companhia. E o escritório conta com pouquíssimas estações fixas de trabalho, o que permite aos colaboradores a total liberdade de escolher em que locais vão trabalhar.

E agora? O que é luxo para você?

Objeto de desejo de muitos profissionais, a Generation está à venda na RS Design e é um exemplo de cadeira de alta performance. Crédito: Divulgação/RSDesign

Objeto de desejo de muitos profissionais, a Generation está à venda na RS Design e é um exemplo de cadeira de alta performance. Crédito: Divulgação/RSDesign

 

Área de descompressão planejada pela RS Design. Crédito: Divulgação/RSDesign

Área de descompressão planejada pela RS Design. Crédito: Divulgação/RSDesign

Ainda no Airbnb de São Francisco, este espaço de convivência ganhou os principais aspectos de uma residência em Joanesburgo, na África. Crédito: Reprodução Inc.com

Ainda no Airbnb de São Francisco, este espaço de convivência ganhou os principais aspectos de uma residência em Joanesburgo, na África. Crédito: Reprodução Inc.com

No atrium, um jardim vertical leva vida ao escritório da Airbnb de São Francisco. Crédito: Reprodução Metropolis Magazine (www.metropolismag.com)

No atrium, um jardim vertical leva vida ao escritório da Airbnb de São Francisco. Crédito: Reprodução Metropolis Magazine (www.metropolismag.com)

Posts Relacionados: